//
você está lendo...
Astronomia, Ciência

Cientistas descobrem planeta gigante fora do Sistema Solar com atmosfera


Astrônomos anunciam a descoberta de um segundo planeta gigante fora do nosso Sistema Solar para o qual foram calculados massa e raio. Também trata-se do primeiro exoplaneta com essas dimensões onde os cientistas encontraram uma atmosfera.

O exoplaneta, batizado de GJ1214b, orbita uma pequena estrela a cerca de 40 anos-luz de distância, e abre novas perspectivas na procura de mundos habitáveis.

O gigante tem uma massa de cerca de seis vezes a massa terrestre e o seu interior é provavelmente constituído por gelo. Sua superfície parece ser relativamente quente e o planeta encontra-se envolvido por uma atmosfera densa, o que o torna inóspito para abrigar formas de vida tais como as que conhecemos sobre a Terra.

No número desta semana da revista Nature, um grupo de astrônomos anuncia a descoberta de um planeta em torno da estrela próxima de pequena massa GJ1214. É a segunda vez que uma “super-Terra” em trânsito é detectada, depois da recente descoberta do planeta Corot-7b.

Um trânsito ocorre quando a órbita do planeta está alinhada da tal maneira que o vemos atravessar a face da sua estrela-mãe. O recém-descoberto planeta tem uma massa de cerca de seis vezes a massa da Terra e 2.7 vezes o seu raio, ficando, em termos de tamanho, entre o nosso planeta e os gigantes gelados do Sistema Solar, Urano e Netuno.

Embora a massa de GJ1214b seja similar à do Corot-7b, o seu raio é muito maior, o que sugere que a composição dos dois planetas seja muito diferente. Enquanto que Corot-7b tem provavelmente um núcleo rochoso e pode estar coberto de lava, os astrônomos acreditam que três quartos do GJ1214b seja composto por gelo, sendo o restante constituído por silício e ferro.

O GJ1214b orbita a sua estrela em cerca de 38 horas a uma distância de apenas dois milhões de quilômetros – 70 vezes mais próximo da sua estrela do que a Terra está do Sol.

Quente demais

Concepção artística do novo planeta gigante encontrado fora do Sistema Solar girando em torno de sua estrela

Por estar tão perto da estrela hospedeira, o planeta deve ter uma temperatura à superfície de cerca de 200º Celsius, quente demais para que a água se encontre no estado líquido, segundo David Charbonneau, autor principal do artigo que apresenta esta descoberta.

“Uma vez que o planeta é quente demais para manter uma atmosfera durante muito tempo, GJ1214b dá-nos a primeira oportunidade de estudar uma atmosfera recentemente formada, envolvendo um planeta que orbita outra estrela,” acrescenta o membro da equipe Xavier Bonfils.

Como o planeta se encontra bastante próximo de nós, os pesquisadores afirmam que será possível estudar a sua atmosfera mesmo com as infraestruturas de que dispomos atualmente.

A descoberta foi feita graças ao espectrógrafo Harps, montado no telescópio de 3.6 metros do Observatório Europeu do Sul em La Silla, no Chile.

Via UOL Ciência

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: